Celebre as pequenas conquistas

Caminhar

Em mais umas de suas caminhadas matinais, o vento batia forte no rosto por causa do frio, mas nem por isso deixava de caminhar, mais do que um exercício físico era um santo remédio para a alma. Religiosamente caminhava todas as manhãs pois quando o Sol ainda despontava o aspecto alaranjado junto ao silêncio da cidade que ainda dorme é o momento perfeito de uma reflexão.

Sabe muito bem que é uma pessoa difícil de se conviver, é um tanto turrão às vezes, mal sabe ele que debaixo desta casca grossa é possuidor de um generoso coração, todas as manhãs como de costume já há alguns anos, tem um amigo de caminhada, ali mesmo pelas ruas do bairro, o  amigo sempre de branco, um simpático sorriso calmante e um bom ouvinte que acompanha-o diariamente, foi um início de amizade tão simples, apenas um aperto de mão junto a uma breve apresentação e as caminhadas matinais já duram anos. O que se acha mais interessante no amigo é sua pontualidade e o excelente par de ouvidos que lhe mostra soluções de que precisa muitas vezes apenas escutando-o.

Nem percebe de que na medida em que as pessoas começam a sair o observam com distinção por vê-lo falar sozinho, raras são as pessoas que enxergam seu amigo, quando o veem é como se o conhecessem, mas para ele era porque nos últimos anos perfizeram os mesmos percursos pelo bairro. O fato é, com os passos cronometrados e pausas para alongamento ele escutava seus reclames todo o santo dia.

Sem esperar se começa as lamentações: Sabe meu amigo, quando decidimos realizar nossos sonhos e metas, começamos com entusiasmo e no princípio não medimos esforços, somos cheios de esperanças, saímos do modo automático e sentimos algo mágico acontecer, porém se passa algum tempo e essa nossa energia diminui, e nos visita o medo, a insegurança, a vaidade e a vergonha. Logo tudo parece dizer “Não vai dar certo” e então pegamos a velha estrada, e começamos novamente repetimos os comportamentos adversos, embarcamos com as costas pesadas das tentativas que não deram certo em uma jornada acinzentada e cheia de culpas, estagnados. Assim permanecemos, até que num ímpeto da vida surja um impulso, e então iniciamos a busca dos nossos sonhos.

Eu meu caro amigo, gostaria tanto de ter sido mestre, lecionar é um sonho antigo, sabe para os grandes colégios? Fomentar o conhecimento adormecido na juventude, despertar para um mundo diferente deste que vivemos, mas por tantos altos e baixos da vida me impediu de realizar meus sonhos, entende? Não sei se viverei o bastante para realizá-los. Tem gente da minha idade ou mais jovem que tem o dobro do meu patrimônio, já conhece o estrangeiro, faz o que gosta, o dinheiro não lhe falta, tem até livros publicados e o que me resta amigo? O que me resta?

Vendo sua agonia, o então amigo resolve lhe falar:

Talvez você esteja se comparando demasiadamente com os outros, e esquece-se de celebrar suas próprias conquistas, tente comemorar com alegria seus pequenos avanços, mas cruciais para você “chegar lá”, tente manter sua chama acesa, e para isso é preciso celebrar constantemente. Tire sempre um tempo e olha o que conquistastes, pode não ser muito mas são conquistas, veja sua família, seu patrimonio, seu emprego, seu conhecimento que não para de crescer, olhe para você e orgulhe-se, você merece! Vibre com tudo o que conquistou até aqui e agradeça-as.

Como num piscar de olhos viu toda sua vida passar ali na sua frente e então agradeceu ao amigo: Realmente não tinha pensado nisso. Nossa conversa de hoje, sobre o passado que nos fez construir o hoje e nosso caminhar para o futuro, pude lembrar o quanto eu já conquistei até aqui e qual minha capacidade para realizar os demais sonhos. Despediu-se do amigo com um até amanhã e o amigo acenou com a mão e desapareceu num piscar de olhos na avenida. Então foi para casa refletindo sobre suas pequenas conquistas, pequenas sim, mas suas.

Só então que começou a se perguntar se não estava diante de um anjo, uma vez que nunca perguntara onde o amigo morava, ou quem sabe não seria o próprio mestre divino que sempre esteve ali do seu lado? não podia estar sonhando pois aquela criança que tinha passado por nós sorriu para meu amigo, ou seja a criança também o viu! Bom não iria importuná-lo pois sabia que com aquele amigo e bom ouvinte era motivo de suas reflexões diárias valiosíssimas, louvado seja! Tomara que amanhã ele esteja pronto para nossa caminhada matinal, completou ele.

“O êxito da vida não se mede apenas pelas conquistas, mas também pelas dificuldades superadas no caminho.”
Abraham Lincoln

***

Anúncios

10 comentários sobre “Celebre as pequenas conquistas

  1. Obrigado Samuel, exatamente esse o ponto central do texto, valorizar suas as suas conquistas, independente do tamanho e ou quantidade, conquistas são conquistas e você, eu, nós temos a capacidade de realizar nossos sonhos e conquistas independente do tempo que isto leva, não devemos nos comparar com ninguém mas sim manter viva a chama por novas conquistas que desejamos do fundo do coração. Este é o grande segredo.
    Obrigado por comentar e por sua visita. Volte mais vezes. Abs.
    Robson Joaquim

    Curtido por 1 pessoa

Gostou? Deixe seu comentário será uma honra!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s