Gentileza…

Gentileza

Era para ser normal. Mas aqueles olhos caramelos estalados para mim foi surpresa. Será que ninguém mais faz isso neste mundo? Apenas abri a porta para aquela moça passar, nada demais. Na fila do banco enquanto procurava as plaquetas de orientação de onde pagar as contas diversas, deixei aquele homem passar na frente, não fazia sentido eu entrar na fila apenas para guardar um lugar que talvez eu não ficasse por muito tempo quando descobrisse que a fila que deveria estar fosse a do outro corredor. Que diferença faz? Era apenas um lugar eu não ia me livrar da fila mesmo.

O mesmo aconteceu ali no estacionamento, quando fui ligar a marcha ré para sair com o carro e percebi que despontou um carro no corredor do estacionamento esperei ele passar, mas ao invés disso outros quatro carros resolveram sair em fila atrás daquele veiculo. Por alguns minutos desengatei a marcha do carro e aproveitei para ligar o som e ajustar o cinto de segurança, para que brigar? Todos aqueles carros que saíram ficaram parados no semáforo logo em frente aquele estacionamento, o meu? Parado dentro do estacionamento aguardando oportunidade de sair em largada na rua, mas valeu! Por alguns minutos a mais estava dentro do estacionamento coberto pelo seguro.

Tomei como regra boba se vai saber, mas, olhou para mim algum desconhecido por mais de trinta segundos eu o cumprimento, seja bom dia, tarde ou noite, não importa. Aprendi com meu pai que é mega conhecido no bairro, todos conhecem o português. Horas, pois! O mundo precisa mais disso mesmo de humanização. Aliás, uma grande amiga me disse que o futuro no mundo, a grande diferença ou o grande talento será a “humanização” o velho e bom olho no olho, de fato presenciamos a falta disso quando vemos tanta gente buscando respostas no Google, conselhos bobos que nada como um velho e bom papo não resolva, seja em companhia de uma cervejinha e ou um encorpado café.

Ali na banca de laranjas da feira noturna da cidade uma madama toda chiquetosa aludiu como saber se a laranja é boa ou não. Eu disse se a laranja for pesada quer dizer que tem bastante caldo e para fazer sucos é a melhor, já as demais estão secas ou com pouco caldo. Olhou-me espantada como eu podia saber tudo daquilo. O que me salvou mesmo foi o feirante que confirmou tudo. Horas pois, aprendi com minha mãe.

No supermercado a tentação de ir ao caixa preferencial foi grande, mas não maior que a fila que eu pegara ao menos dois clientes desistiu para desespero do dono do estabelecimento. Enfim passando minhas compras, e então a mocinha do caixa (na verdade o nome dela é Daniele, eu acabei de ler no crachá) perguntou seu não encontrei alguma coisa, eu disse de bate pronto:

– Gentileza no mundo, Daniele! Gentileza!

 

 

Anúncios

8 comentários sobre “Gentileza…

  1. Seu pai fez um bom trabalho lhe apresentando esse valor Robson…
    Gentileza aprendi com meus avós, pessoas muito amáveis. Cresci cercada de pessoas que ficavam felizes com um olá, bom dia, “tudo bem?”, aperto de mãos e fiz destes pequenos gestos um hábito. Ah como eu gostaria que mais pessoas aprendessem isto! Fazes bem sendo uma pessoa assim :)
    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Gostou? Deixe seu comentário será uma honra!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s