Questões sobre a Maioridade Penal no país

maioridadepor Robson Joaquim

Ainda estamos em plena discussão e com um divisor de águas a respeito se a redução da maioridade penal é de fato suficiente ou mais correto a fazer?
O Brasil possui um Estatuto da Criança e do Adolescente que é uma obra prima em termos de teoria, perfeitamente adaptável a qualquer país de primeiro mundo ou onde as questões políticas sejam levadas a sério. O que não acontece aqui e todos sabem porque. O estatuto fruto da lei 8.069 de 13 de julho de 1990 está em vigor há mais de 20 anos e o que aconteceu ao longo desse tempo em favor das crianças ou dos adolescentes?

Nossas crianças juntamente com as mulheres, continuam sendo as maiores vítimas de toda espécie de violência, agressões, pedofilia, estupros, intimidações ou exploração, já os adolescentes se transformaram muito nessa sociedade consumista, neurótica, os valores que os jovens hoje idolatram são as roupas caras, carros, motos, celulares, dinheiro, drogas e vivem naturalmente com a irresponsabilidade.

O stress da sociedade agitada que vivemos, desenvolveu alguns aspectos contrários como desmoronamento de famílias em divórcios, separações, falta de preocupação com o futuro dos filhos, assim nasce o “complexo de culpa” onde os pais tentam comprar os filhos para amenizar suas consciências, criando assim os filhos chantagistas.

Por outro lado, há mães solteiras, ou abandonadas por seus companheiros, que absorve uma grande carga de responsabilidade, muitas das vezes sem apoio de ninguém precisam trabalhar e deixam os filhos com quem? Em muitos casos abandonados! O estatuto promulgado desde 1990 deveria transformar o Brasil em país de primeiro mundo no tocante a crianças e adolescentes, por absoluto abandono do país, começam a dar frutos venenosos, os jovens descobriram que são intocáveis até os 18 anos e partem para ações radicais. Isso ocorre em todas as classes sociais.

Paralelo a isso a um divisor de águas: um clama pela redução da maioridade penal para que respondam criminalmente por seus delitos; outro divisor defende que a redução da maioridade penal não resolverá o problema da criminalidade, mas também não sugerem nada.

Enquanto se continua nessa discussão surda e estúpida, adolescentes continuam ser destruídos e levados para o crime, e famílias são destruídas por “crianças” em idade de formação e por motivos fúteis. Caminhamos para algo perigoso, se nada for feito com urgência o próximo passo pode ser a “justiça com as próprias mãos” a paciência da sociedade está por um fio.

Somos os fariseus do século XXI, preocupados com a lei e não com o bom senso, dignidade ou com o respeito ao ser humano. Ter razão é o mais importante de tudo, mesmo à custa de vidas inocentes e da destruição do caráter de nossas crianças.

Anúncios

Gostou? Deixe seu comentário será uma honra!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s