Quanta Saudade

Imagem

por Robson Joaquim

De vez em quando bate aquela saudade não é? Chega a ser numa espécie de dor, tolerante, no entanto intensa, faz a gente seguir com o pensamento longe, resgatar momentos, cheiros, sorrisos e até sons que parecem uma sala sound round, nessas nossas diferentes formas de saudades.

Há saudade dos que não estão próximos, que por razão do destino eles mudaram, foram trabalhar em outro lugar, quem sabe viajaram, mudaram-se.. Esta saudade nos aperta o coração, mesmo que de leve, pois esta pode “matá-la” com um simples telefonema ou e-mail, as vezes visitá-los.

Saudade daqueles que já nos deixaram esta sim doe demais, fere o coração. Pois sabemos que não há um meio de comunicação, escutar a voz, o cheiro, aquela rizada gostosa.. Estas saudades são alimentadas pelas boas lembranças que sempre fazemos questão de revê-las. Pois sem elas, deixam um vazio que não se pode preencher.

Existem a saudades das coisas que vivenciamos em dado momento, por exemplo, subir em uma arvore assistir filme enrolado em um cobertor, do pão caseiro da mãe, do doce de mamão que aquela avó fazia, daquela pousada que ficamos no verão passado, das reuniões de família e suas bobagens, o primeiro beijo, das brincadeiras de criança, dos animais de estimação, ou seja, algumas destas coisas não voltam mais, perderam-se no tempo.

E a saudade do que não se viveu? Isso mesmo você nunca sentiu? Essa saudade pega carona em lembranças de tempos passados, por exemplo, na escola você era muito tímido e se tivesse a oportunidade voltaria ao tempo e faria diferente, talvez até mudasse o curso do destino se fosse possível, das tardes de domingo com aquele tio engraçado e você não participava, pois ia trabalhar, e por falar em trabalhar, Saudade de São Paulo a terra da garoa era tão bom ser criança nesta época, assistindo aos filmes no sofá todo enrolado e a mãe trazendo aquele copão de chocolate, Saudade dos ponteiros dos relógios que eram lentos, ninguém tinha a pressa de viver como hoje, era uma época romântica, boêmia.

Ah.. Saudade! Um sentimento que nos acompanha por toda a vida, nos faz sentir vivos, nos encorajam, ressuscitam valores que às vezes se perdem com as poeiras, Sentir saudade é viver, descobrir em cada sentimento a magia de mais uma vez estar lá, presentem, juntinho, o nosso teletransporte, mistérios divino. Qual outro tipo de Saudade tem?

“A morte não é a maior perda da vida. A maior perda da vida é o que morre dentro de nós quando vivemos.”

Anúncios

Gostou? Deixe seu comentário será uma honra!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s