Ouvindo as Estrelas

Imagem

por Robson Joaquim

Olá..
Um dia desses voltando para casa, um transito intenso já perto de casa, resolvi cortar caminho por um percurso que nunca fiz a noite, não pude deixar de reparar o céu naquela noite. Em especial as estrelas, parece estranho um cara de quase 36 anos, sozinho parando o carro para ver as estrelas, mas explico:

É que daquele lugar onde eu cortara caminho, dava para se ter uma visão ampla de toda a cidade, alto e a rua em alguns pontos não tem iluminação suficiente o deixa mais visível o lindo céu. Pois é, mas não é tão estranho assim. Desde a primeira vez que vi estrelas no céu, me apaixonei por elas e as vezes faço isso. É um bom momento para refletir. Uma intimidade total.

Tudo começou quando criança minha mãe costumava me mostrá-las fazendo alusão as “Três Marias” e ao “Cruzeiro do Sul”. As vezes até não enxergava, mas para não decepcionar minha mãe dizia estar vendo. Isso me foi criando um hábito que jamais revelei nem mesmo as minhas namoradas e a minha esposa. Afinal embora fosse romântico havia outras formas de mostrar este romantismo.

Mas, afinal porque as estrelas nos atraem tanto? Que ‘poder’ é este que elas têm para fazer com que pessoas fiquem apreciando horas a fio e saiam realizadas desta façanha?

Antoine de Saint-Exupéry afirmou uma vez: “Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas.” Será só isso mesmo? tem estrelas que nascem e morrem apenas para ‘abrilhantar o céu’.

Vejo as estrelas como diamantes, reluzentes encantando a noite, adoro o campo, pois devido a baixa poluição aquele imenso céu, você acaba vendo a grandeza deste tapete de luzes brilhantes. Por varias vezes a luz da lua junto com as estrelas era tão forte que me permitiu apagar, por alguns segundos, os faróis do carro e guiar-me tendo ela por base. Foi um momento único que pude compartilhar com minha esposa e com meu filho Pedro.

Voltando ao início desta crônica um detalhe: Repare mais nas grandezas de Deus, não se perca na noite a luz da televisão e no computador, aprecie a noite, comemore, abra um vinho junto com os seus, converse, jogue o papo pro ar. A Felicidade está nos pequenos detalhes.

E para encerrar um poema de Olavo Bilac:

Via Láctea

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…
E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”
E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e entender estrelas”

Anúncios

Gostou? Deixe seu comentário será uma honra!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s